QUAL O SEGREDO POR TRÁS DAS PONTES SOB AS ÁGUAS? DESCUBRA COMO SÃO FEITAS AS ESTRUTURAS SUBMERSAS

Como sabemos, as estruturas submersas não são recentes na sociedade. Em 642 a.C., a Ponte Sublício que atravessava o rio Tibre, foi construída pela República Romana, e ficou conhecida como a primeira ponte submersa registrada. A partir dessa época, esse tipo de construção ganhou cada vez mais espaço na construção civil, como nas estações de extração de petróleo, em casas flutuantes, represas e pontes. Atualmente vemos pontes como a Danyang-Kunshan que ocupa a posição de ponte mais extensa do mundo com 164,8 km. Mas afinal, como são feitas essas construções?

Primeiramente, é feito uma análise do terreno para identificar qual a melhor técnica para construir naquele local, esse tipo de construção exige muitos cuidados no projeto e na execução. 

Tubulões

Essa técnica consiste em cravar a ponta de um tubo metálico no fundo do local. Depois, começa o processo de escavação que penetra cada vez mais o tubo no solo. O concreto é colocado de baixo para cima, como sua densidade é maior do que a da água, ocupa o fundo e expulsa a água do seu interior, após a concretagem constrói-se um bloco também de concreto para servir de sustentação para a base da construção.

Ensecadeiras

Essa técnica só pode ser utilizada em águas rasas, pois só pode ser feita com estruturas leves e de fácil manuseio, tornando inviável em outras regiões. Coloca-se uma estrutura de contenção ao redor da área onde deseja construir, e toda água interna e drenada para fora, podendo trabalhar como se estivesse em solo firme.

As ensacadeiras são normalmente feitas de pranchas metálicas e cravadas no fundo da região. Mas também podem ser executadas com terra, onde uma enorme quantidade de terra/areia é retirada do próprio leito e colocada na região onde vai ser feita a ensecadeira, mas essa técnica é considerada perigosa, pois a água na borda pode causar um desmoronamento, alagando toda a área.

Caixões

Essa é uma das técnicas mais modernas usadas atualmente. Consiste em levar uma caixa de aço ou concreto armado, construída na superfície, até a região do projeto. Depois, a área é escavada, assim como nos tubulões.

Cravação de estacas

Essa foi a técnica usada pelos romanos na construção da Ponte Sublício, na época foi usado madeira, mas atualmente usa-se estacas de concreto pré-moldado ou metal. Essa técnica consiste em cravar estacas no leito do rio, profundas o suficiente para sustentar a estrutura.

Luane Gracheki da Costa

Publicado em 01/12/2022 às 18:00.

Referência: https://civilizacaoengenheira.wordpress.com/2016/04/27/fundacoes-submersas-um-desafio-da-engenharia-moderna/